Como descrever o Objetivo no seu currículo

Um bom objetivo no seu currículo pode conseguir o emprego dos seus sonhos; as vezes pode ser a diferença entre conseguir o emprego ou cancelar sua inscrição.

Os empregadores gastam cerca de seis segundos em média para visualizar um currículo. Assim, crie um objetivo atraente que chame a atenção do potencial empregador.

O que é o objetivo?

O objetivo é a primeira seção que aparece abaixo do nome e das informações de contato no currículo. Inclui apenas 3 a 5 palavras, destacando a experiência mais relevante e os resultados convincentes do candidato. O objetivo do currículo é atrair a atenção do leitor e destacar as informações que os empregadores precisam para qualificar os candidatos ao perfil de uma vaga. Um objetivo do currículo deve ser escrito em linguagem e estilo simples, para facilitar a compreensão.

Etapas para criar um objetivo atraente:

Compreender a descrição do trabalho: para se candidatar a uma vaga específica e ter um objetivo atraente para ela, é essencial entender o perfil do trabalho. Analise minuciosamente o perfil e a descrição do trabalho e crie um bom objetivo de currículo, mantendo as habilidades necessárias para esse trabalho.

Compare a descrição da tarefa com o histórico: escolher a experiência certa e combiná-la com a experiência geral e relevante do candidato é essencial para criar um bom objetivo.

O objetivo deve incluir a experiência relevante no campo específico que o perfil requer para atrair o empregador na primeira linha.

Use o Resumo do currículo para chamar a atenção dos algoritmo de inscrição on-line: além de convencer o empregador. As palavras incluídas no objetivo do currículo devem ser capazes de superar o software de rastreamento do candidato. Muitas empresas usam o software para verificar currículos e obter ajuda para escolher candidatos qualificados com base em palavras-chave específicas. É essencial incluir na lista de objetivos do currículo tantas palavras relacionadas ao perfil de trabalho quanto essas palavras serão precisas que as que o Software de Rastreamento do Candidato procuraria.

Erros comuns:

Escrever muito texto – O objetivo do currículo deve ser nítido e claro; é nomeado “objetivo” por um motivo. Os empregadores não têm tempo para ler um ensaio de 500 palavras sobre as qualificações e as experiências de um candidato. Em vez disso, inclua um objetivo de 3 a 5 marcadores com no máximo 50 palavras cada.

Evite iniciar com “Responsável Por…” – Essas palavras podem parecer pouco profissional. Também nunca escreva um objetivo de currículo na primeira pessoa, pois tira a clareza do objetivo. Em vez disso, inicie o objetivo do resumo com marcadores, com um verbo e substitua a escrita em primeira pessoa pelo verbo.

Concentrando-se em você e em seus objetivos – Os empregadores não querem ouvir falar de você e de si mesmos, querem conhecer as experiências, mas também desejam ver a organização em que você trabalhou e os conhecimentos exibidos por lá. Se o objetivo do currículo se concentrar no próprio candidato, é certo que será rejeitado. Em vez disso, destaque as experiências e habilidades que você possui e também forneça informações sobre a empresa em que trabalhou e os conhecimentos necessários para o perfil lá.

Não usar um objetivo de currículo – Existem muitos currículos em que os candidatos não deixam claro o objetivo. Muitos candidatos mencionam as informações de contato na parte superior e imediatamente seguem para a experiência profissional. O objetivo do currículo é um grande impulso para o currículo e pré-qualificar o candidato e destacá-lo do resto da competição.

 

Fonte: https://www.thehrdigest.com/how-to-write-a-resume-objective-that-gets-you-more-job-offers/

De que maneira o clima e as mudanças tecnológicas atuais afetarão o RH?

Como o recrutamento se transformará em 2020 e além?

Cingapura espera que o mercado de trabalho mude ainda mais este ano em meio às incertezas em andamento.

Mas o que deve permanecer o mesmo é a necessidade de se concentrar na experiência de candidatos e funcionários para não apenas sustentar um recrutamento forte, mas também uma estratégia organizacional geral.

Em um estudo anual realizado pela HireRight, constatou-se que os empregadores na Ásia-Pacífico tinham um foco renovado na experiência do candidato, desde a inscrição até a integração, bem como na experiência geral dos funcionários.

"A triagem de antecedentes pode desempenhar um papel essencial - e talvez muitas vezes esquecido - no aumento da experiência de candidatos e funcionários de uma organização", disse Steve Girdler, diretor administrativo da EMEA e APAC da HireRight.

“Por um lado, garantir uma experiência de triagem perfeita e conveniente ajudará a posicionar as marcas positivamente aos olhos de possíveis contratações.

"Ao mesmo tempo, uma abordagem robusta e consistente para a triagem e triagem de novos funcionários - independentemente da antiguidade ou nacionalidade - ajudará a construir um ambiente de trabalho mais seguro e mais justo para todos".

Fonte: https://www.hcamag.com/asia/news/general/how-will-recruitment-transform-in-2020/217684

Empresas de tecnologia intensificam processo de recrutamento online

No setor de tecnologia e inovação, as empresas estão até mais acostumadas com jornadas flexíveis, e não tiveram tanta dificuldade em traçar estratégias de trabalho alternativas durante a pandemia. Mas, com a alta escassez de profissionais qualificados (um déficit de mais de 30 mil por ano, segundo a Brasscom), e urgência em preencher postos, o processo de recrutamento não pode parar.

Neste cenário, as empresas estão apostando mais fortemente em plataformas digitais para seleção de talentos. No Cesar, um dos maiores centros tecnológicos do país, há dezenas de vagas em aberto para serem preenchidas com urgência. Para evitar de paralisar os processos seletivos por conta do coronavírus, os especialistas em gestão de pessoas têm realizado as etapas do recrutamento 100% online. Antes da pandemia, cerca de 40% das entrevistas eram feitas remotamente na organização.

Para evitar de paralisar os processos seletivos por conta do coronavírus, os especialistas em gestão de pessoas têm realizado as etapas do recrutamento 100% online. Antes da pandemia, cerca de 40% das entrevistas eram feitas remotamente na organização

A escassez de profissionais disponíveis no mercado gera contratações para muito além das fronteiras das unidades onde a empresa opera. Muitos dos cargos são preenchidas com profissionais de outros estados e, até, de outros países. “O trabalho remoto e a jornada flexível fazem parte da nossa cultura organizacional. Cerca de 80% da nossa equipe atua com mais flexibilidade. Desta forma, não é incomum realizar processos online. A prática, inclusive, nos ajuda a contratar mais rapidamente, pois nem sempre o profissional tem disponibilidade de vir até nós, principalmente em casos em que ele já está empregado em outra companhia”, afirma Andrea Queiroz, gerente de Gente e Gestão do Cesar.

A primeira etapa do processo é sempre feita por telefone. “A ideia é identificar o perfil e as soft skills dos candidatos, para direcionar melhor as entrevistas”, explica Andrea. Em um segundo momento, é agendada uma entrevista no formato de videoconferência, para que o candidato seja avaliado tanto pelas áreas técnicas quanto de capital humano. “Na prática, não faz diferença entrevistar o candidato ao vivo ou por videoconferência, por exemplo. Tudo que avaliamos é perfeitamente possível de apreender remotamente, desde habilidades de comunicação e postura até conhecimentos técnicos da área de atuação”, complementa.

Com o uso de ferramentas de seleção online, as contratações acabam levando metade do tempo. “O processo é bem mais rápido e cômodo também para o profissional, que não precisa arrumar tempo extra para vir até a unidade do Cesar e pode se preparar melhor para a entrevista”, destaca Andrea.

 

Fonte: https://inforchannel.com.br/empresas-de-tecnologia-intensificam-processo-de-recrutamento-online/

Amazon está contratando 100.000 novos trabalhadores nos EUA para lidar com o boom do coronavírus

A Amazon planeja contratar mais 100.000 trabalhadores nos EUA para lidar com um aumento sem precedentes na demanda por entregas on-line durante o surto de coronavírus, anunciou a empresa. As contratações serão para posições nos armazéns da empresa e em toda a sua rede de entrega. A Amazon também prometeu aumentar temporariamente o pagamento em US $ 2 por hora nos EUA, £ 2 no Reino Unido e € 2 em muitos países da UE até o final de abril. A Amazon é o segundo maior empregador nos EUA, com quase 470.000 funcionários.

Por que está fazendo isso: a Amazon é responsável por quase 39% de todas as entregas on-line nos EUA. Por isso, está sofrendo um forte aumento na demanda à medida que as pessoas se isolam para tentar limitar a propagação do coronavírus. Ontem, o presidente Trump aconselhou os americanos a evitar bares, restaurantes e grupos maiores que 10.

Como a Amazon protegerá seus trabalhadores? 
Obviamente, há um outro lado das pessoas que ficam em casa e fazem pedidos on-line: alguém precisa entregar esses pacotes para eles. O coronavírus está expondo desigualdades na própria Amazônia. As pessoas que trabalham em seus escritórios corporativos estão sendo instruídas a trabalhar em casa, enquanto seus correios não têm escolha a não ser se expor a riscos na superfície de carvão. No entanto, a empresa diz que está tomando "todas as precauções recomendadas em nossos prédios e lojas para manter as pessoas saudáveis", incluindo medidas de distanciamento social e limpeza aprimorada e mais frequente. Para quem contrata o coronavírus, a empresa disse que concederá licença médica por doença e oferecerá folga ilimitada e não remunerada a todos os funcionários por hora durante o mês de março.


Fonte: https://www.technologyreview.com/s/615371/amazon-is-hiring-100-000-new-workers-in-the-us-to-deal-with-the-coronavirus-boom/